sexta-feira, 21 de julho de 2017

Lutemos por nós, por favor.

Confesso que após vários acontecimentos a palavra que não me saí mais da cabeça é: suicídio.
Não, não quero por fim à minha vida mas gostava de saber o que leva as pessoas a porem fim às suas. Também não seria as minhas palavras que iriam mudar as mentes das pessoas que querem cometer esse ato. Mas sou apologista que com amor tudo se melhora. Fico triste, fico triste porque estão a desperdiçar uma vida cheia de novas aventuras, tantas pessoas para amar, tanto para descobrir, tanto para dar. Que injusto... Só queria me encontrar minutos antes com cada um daqueles que põem fim à sua vida para dar aquele abraço que talvez nunca receberam, dar aquela palavra de conforto que nunca ninguém deu só porque estavam mais preocupados com a cor dos sapatos que vão levar no dia seguinte. 
Agora está o "amigo" a escolher a cor dos sapatos que vai levar ao funeral. A se perguntar se foi realmente um bom companheiro. Se sempre ouviu o que ele lhe dizia que nem se apercebeu dos sinais. 
Às vezes estamos tão cegos com as nossas coisas e só nos importamos com o nosso próprio umbigo. O  humano é um ser tão egoísta.... Todos nós somos, uns mais que os outros, mas somos.
Porque tanta competitividade entre nós? Porque não podemos gostar uns dos outros e respeitarmo-nos? Custa dar um sorriso a um desconhecido? Custa ajudar alguém? Tenho 21 anos e desde que me lembro pedia aos meus pais para ajudarem se visse que não conseguia sozinha. Eu não sou a melhor pessoa, mas ajudar deixa-me o coração cheio e JURO que não preciso de nada em troca a não ser um sorriso sincero.
Não sou psicóloga mas gosto tanto de ouvir as pessoas e mesmo não as conhecendo. Falem, eu sei que custa mas falem e procurem ajuda por mais que custe. A vossa vida vale muito mais que a porcaria do orgulho.
Por favor, vamos lutar pelo mundo melhor.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Estou de coração partido.

O mundo está a dar uma volta de 360 graus.
Sinto-me tão triste e desolada com o que se está a passar em Pedrógão Grande e nos outros distritos...
Sinceramente,  a culpa disto é toda nossa porque se nós respeitássemos a mãe natureza nada acontecia. Sol no inverno, chuva no verão, nada era assim. 
Não acho que a mãe natureza quis se vingar de todos nós tirando vidas a vários portugueses porque não faria sentido, mas também nós não fazemos as coisas por mal, não é verdade?
Se soubesse quantos anos teria de vida, daria grande parte deles para que as pessoas não morressem deste jeito e que voltassem às suas vidas.
O que me choca? Tudo um pouco. Das crianças que tinham um futuro pela frente, das famílias que ainda agora tinham começado, dos homens que lutaram para salvar o nosso povo, as pessoas que tentaram escapar e foram apenas surpreendidas pelas chamas. 
Nada mais entristece do que ver pessoas a morrer como se fossem apenas folhas esmagadas e natureza a ser destruída. O que era verde, tornou-se negro. Era pedir muito uma chuva milagrosa? Por favor!

Muita força.